Miley Cyrus – Younger Now (Análise e Crítica)

Muitos anos se passaram, e Miley Cyrus finalmente lançou seu mais novo disco. A proposta desse novo trabalho da cantora foi trazer um pouco mais da sua intimidade para os fãs ou admiradores da mesma. Buscando inovar Cyrus parece estar mais “leve” tanto em sua vida pessoal quanto em sua carreira.

Lançado ontem dia 29/09 o disco é intitulado “Younger Now“, por hora as críticas estão sendo bem positivas. Mas não podemos afirmar ao certo até quando isso vai durar, a ‘indústria’ pop está cada vez mais rigorosa e exige dos seus artistas o máximo.

Younger Now

Não é novidade para ninguém que uma “revolução” está acontecendo no universo do pop, e dessa vez não podia ser diferente com Miley Cyrus. Voltando ao inicio de sua carreira como cantora, Cyrus calçou suas botas de ‘cowboy’ e vestiu sua jaqueta de couro, para lançar seu novo disco. Younger Now é totalmente country possuindo um pequeno toque de pop durante algumas canções.

Se era inovação que o público queria, conseguiram. Influenciada por Elvis Presley (seu maior ídolo) e por nomes country, incluindo sua madrinha a inigualável Dolly Parton, a cantora americana investiu em uma sonoridade mais leve, e em canções/letras mais doces como já havíamos percebido nos singles “Malibu” “Younger Now” .

Resultado de imagem

Com o desejo de “renascer” o conceito do disco vai mudando ao decorrer de cada faixa, a versão country de Miley para seu álbum é totalmente diferente e trás algo muito pessoal da artista, podendo se caracterizar como um estilo deluxe da sonoridade abordada. Celebrar a juventude e a vida parece ser o mais importante nesse novo trabalho da cantora, as músicas não soam “decepcionante” como alguns trabalhos passados de Cyrus, tudo é alto astral e é lindo como cada canção se ‘cruza’ um com a outra.

A canção “Bad Mood” é um exemplo claro de como o álbum pode ser reflexivo aos ouvintes, contando uma breve história de magoas guardadas por um certo alguém e de como aprendeu a superar cada momento difícil, durante essa fase de sua vida. A letra diz “Os tetos de vidro têm que quebrar […] Eu acredito em mais do que você pode ver e você sabe que eu nunca vou dar uma volta. Eu não vou parar até saber que estou livre”. Sendo basicamente um GRITO DE LIBERDADE !

Resultado de imagem

Não possuindo versão deluxe o álbum conta com 11 faixas completas, entre elas: Younger Now, Malibu e Inspired.

Os destaques do álbum ficam com as canções:

Rainbowland Feat. Dolly Parton , faixa que conta um pouca das aventuras de Miley Cyrus no meio LGBTQ e todo seu ativismo !

Week Without You, uma canção leve e inspiradora, que aborda um relacionamento onde as partes se separam, mas deixam aquele desejo de voltar aceso.

She’s Not Him, que aborda em sua letra um tempo de ironia, dando enfase em frases como “Ela não é ele” e “Não importa o que você faça […] Eu simplesmente não posso me apaixonar por você”, contando a história de um relacionamento que foi bom mais não o suficiente para durar.

Resultado de imagem

Conclusão sobre Younger Now: O álbum tem uma profundidade maior que os trabalhos passados de Cyrus, com violão e guitarra mais presentes, deixando de lado toda aquela sintetização de pop, rap e hip-hop, permitiu que a voz de Miley ficasse mais presente, nos proporcionando momentos de incrível “nostalgia”, o que acabou resultando em um disco bonito e reflexivo, mas como a cantora diz “o álbum é um celebração da vida”. Ela amadureceu e agora está mais leve e consequentemente jovem, esse pode ser considerado um dos melhores álbuns de 2017 e o melhor da carreira de Miley Cyrus.

Nota: 4,2/5

Ouça:

Baixe:

miley costas
Miley Cyrus – Younger Now (Álbum)

 

4 comentários sobre “Miley Cyrus – Younger Now (Análise e Crítica)

  1. Eae, texto muito bom, e falo isso apenas por ser fã, mas você compreendeu bem a ideia do álbum como um todo. Pra mim, esse é o melhor álbum dela mesmo não tendo tanto impacto como o Bangerz teve ou não sendo controverso como o Dead Petz (não me julgue por gostar, sou fã kkkk), mas poder ouvir os vocais dela tão limpos é algo bem mágico, principalmente nas mais lentas como Miss You So Much e I Would Die For Your. Porém, acredito que se tiver baixa repercussão, como acho que ele terá, Cyrus acaba voltando ao hip hop meio forçado de sua época passada

    Curtido por 1 pessoa

Comenta ai :]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.