Lana Del Rey – Discografia

Elizabeth Woolridge Grant, mais conhecida como Lana Del Rey é uma cantora e compositora, de Indie Pop, estadunidense que ganhou muito espaço na mídia após seu primeiro álbum em estúdio “Born To Die”, que em sua versão dupla chegou à incrível marca de 5.500.000 de cópias vendidas.

Resultado de imagem

Suas músicas são bem famosas por abordar diversos temas polêmicos, como sexo, drogas, política e a morte. São bem famosas, também, por serem muito bem compostas, tanto na poesia, quanto na melodia.Antes de Elizabeth ser conhecida como “Lana Del Rey”, a cantora já usou o pseudônimo “Lana Del Ray” para compor e publicar seu primeiro disco, que não chegou a ser relançado em sua discografia oficial, o “A.K.A. Lizzy Grant“, de 2010.

A.K.A Tinha como principais características o estilo rebelde da Lana que adorava sair por ai com os caras. Nessa época, era escrito “Ray” com ‘A’ nos seus álbuns. E Lana tinha um estilo bem grotesco, com o cabelo platinado, uma verdadeira gótica suave, bem diferente da lolitta que conhecemos hoje. (Download)

O segundo álbum de Lana, ou o primeiro álbum de estúdio, “Born To Die“, foi lançado em janeiro de 2012.

Born to Die é um álbum muito bem planejado, um dos preferidos entre os fans da cantora, concorrendo internamente com o “Ultraviolence”. Algumas musicas viraram Hits de Novelas, filmes e propagandas de TV. Um exemplo, é “Summertime Sadness”, a faixa tem uma divergência de história, alguns dizem que é sobre amor lésbico, que por algum motivo não dá muito certo, gerando o suicídio das duas protagonistas do clipe, outros dizem que essa é uma música que Lana escreveu em homenagem à uma amiga dela que se matou. (Download)

Logo após o sucesso de “Born To Die”, a cantora lança outro grande sucesso, o EP “Paradise“, que foi lançado no mesmo ano de seu álbum.

Algum tempo depois, Lana relançou-o em uma versão dupla, chamada “Born To Die – The Paradise Edition“.Paradise, foi um EP, criado por Lana, inicialmente para seu filme “Tropico”. Esse não é considerado um EP, mas um álbum, pois tem mais faixas do que um EP deve ter. Dentre elas, temos o Ride, que é uma das mais famosas. (Download)

No ano seguinte a cantora lançou mais um álbum para rechear sua discografia, o aclamado “Ultraviolence“.

Ultraviolence – Lana Del Rey (sobre a noite interior e outras ...

Ultraviolence foi lançado logo após o “Born To Die”, álbum esse que foi o mais alterado e divergente em questões de lançamentos de versões Deluxe. Lana teve nesse disco os singles “ULTRAVIOLENCE” e “WEST COAST”, músicas que ficaram ricamente conhecidas e as mais famosas do álbum, além de deter alguns recordes de visualizações no youtube e outros meios. (Download)

Em 2015 Lana resolveu voltar ao estúdio e lançou seu disco “Honeymoon“.

Honeymoon tem chamado a atenção dos fans de Lana, e alguns não Gostaram do Resultado, talvez por que não tenha semelhanças de ritmo e tematicas dos seus albuns anteriores “Born to Die”  e “Ultraviolence”, mas “Honeymoon” ainda é aclamado por muitos no mundo Todo! (Download)

E chegando ao ano de 2017, temos o famoso e controverso “Lust For Life“.

Lust for Life

De fato o disco está menos sombrio e um pouco distante dos três anteriores. Diferente do “Honeymoon“, de 2015, que é mais orquestrado, bem anos 50, música clássica mesmo! Lust For life é um pouquinho mais agitado, tendo colaborações com Rappers, batidas, músicas e composições políticas. O álbum não é sobre tristeza e sim sobre ser jovem e vivo para curtir a vida. (Download)

Com o sucesso de “Lust For Life”, Lana decidiu seguir sua intuição e seus sentimentos, é então no final de Agosto de 2019 que a cantora lança “Norman fucking Rockwell“, um emocionante álbum que conta uma linda, porém triste, história de amor.

Lana del rey norman fucking rockwell saga das músicas

A ideia para o título surgiu com a faixa que inicia o álbum. “Norman Rockwell” é um artista real que Lana usou como personagem para depositar sua carga emocional. A música em questão fala sobre esse cara, por quem ela se apaixonou. Ele é um conquistador barato e um poeta, que faz um ótimo sexo, mas suas atitudes a deixam triste. No entanto ela entende que Norman não passa de um homem e todos eles são assim.

A partir disso podemos entender que o resto do disco tem a pretenção de aquecer nossos corações, a fim de abrir novas possibilidades sentimentais. É interessante olhar por este lado, pois mostra que Lana está em maturidade e não canta apenas sobre querer estar morta, sexo e drogas – não com a mesma intensidade. (Download)

Com a chegada de 2020 tivemos a pandemia por Covid-19, a polêmica de Lana por conta de sua carta aberta no instagram, e também seu livro de poesias chamado “Violet Bent Backwards Over the Grass”.

O livro de estréia de Lana a solidifica ainda mais como “a escritora essencial de seu tempo” (The Atlantic). Este audiolivro apresenta Lana lendo alguns poemas do livro, incluindo  “LA Who Am I to Love You?”, “The Land of 1,000 Fires”, “Past the Bushes Cypress Thriving”, “Never to Heaven”, “Tessa DiPietro”, “Happy”, e vários outros. O resultado é uma paisagem poética extraordinária que reflete o espírito desprotegido de seu criador.(DOWNLOAD)

Comentem qual discografia vocês querem ver aqui no blog. ❤

10 comentários sobre “Lana Del Rey – Discografia

Comenta ai :]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.