D.U.F.F. – Você Conhece, Tem ou É | Resenha

Mais uma resenha de filme do catálogo Netflix. Desta vez a comédia colegial “D.U.F.F.”, que anda fazendo muito sucesso entre os jovens usuários do aplicativo. O longa-metragem de 2017 foi dirigido por Ari Sandel e conta com as atuações de Bella ThorneRobbie Amell e outros grandes atores da cultura pop juvenil.Resultado de imagem para duff filmeO filme conta a história de Bianca, uma garota que estuda em um colégio meio “fora dos padrões americanos”, aqueles que estamos acostumados a ver nos filmes colegiais. A jovem tem duas amigas que são praticamente modelos de tão dentro dos padrões que são, porém Bianca não é a garota mais padrãozinho do mundo e só percebe isso quando seu vizinho à conta que ela é uma “D.U.F.F” (Designated Ugly Fat Friend, que significa “amigo designado gordo e feio”). A partir de tal noticia, a garota fica paranoica sobre ser ou não uma D.U.F.F., logo então ela tenta se encaixar dentro dos padrões para que não seja mais vista como plano de fundo para as suas amigas.Resultado de imagem para duff filmeHá uma tentativa inicial de inverter os papéis, mostrando que as meninas bonitas podem ser nerds, os garotos geeks podem ficar com as patricinhas e os clubinhos estão mais diversificados, sem se tornar algo homogêneo, porém a ideia não dura 20 minutos dentro do funcionamento do filme. Logo é mostrado um drama pessoal da personagem e a partir disso o longa só se desenvolve em torno desse problema que a protagonista precisa resolver.

Há boas sátiras e boas piadas que funcionam muito bem no tempo do longa, além de termos uma protagonista bem carismática, não sofrida, digna de dar pena, igual à todos os outros dramas escolas cinematográficos, e é só isso que salva “D.U.F.F.” de ser um desastre.

A proposta do filme, claramente, foi fugir dos padrões clichês colegiais, porém esse falhou miseravelmente, repetindo tudo aquilo que nós já vimos em “As Patricinhas de Beverly Hills” ou em “Mean Girls”. “D.U.F.F.” trás tudo o que há de necessário para se fazer um grande clichezão: a patricinha, a menina “feia”, bullying (ou cyberbullying), reviravolta… não tem nada de muito novo, além dessa nova sigla que deixa os jovens bem inseguros sobre si mesmos. Não é um filme que trás grandes novidades, mas ainda serve para passar o tempo quando estiver passando na televisão. É bem interessante para ver na ressaca ou no tédio.

Nota: ✪✪✪✪✪/10.

Assista ao trailer:

Comenta ai :]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.