Crítica | Justin Timberlake – Man Of The Woods | Álbum

justin timberlakeCom grande insistência em sons do passado e grandes tentativas de criar algo novo, Man Of The Woods, novo disco do Popstar Justin Timberlake, vem dividindo opiniões. O álbum trás uma mistura de Funky-Pop com Country, Folk e R&B, mescladas e singulares. Um passo perigoso para quem acaba de voltar de um hiato.

O disco de Timberlake tem um dedo de Timbaland na produção, o que é percebido quase de imediato, se você já tiver ouvido o disco “Hard Candy” de Madonna. O cantor apostou em um conteúdo mais dançante, música de balada em outras palavras.

Man Of The Woods é um trabalho experimental, que brinca com a produção e a mixagem. Funciona bem em algumas das músicas, que são verdadeiros hinos, bem compostas e produzidas, mas algumas outras são quase um enchimento de linguiça, o tipo de música que não vira single por não ser boa o bastante.

Um bom exemplo de tudo isso é a faixa título, que geralmente carrega um peso a mais no disco, e aqui é, ao meu ver, só mais uma música sem um atrativo ou um diferencial. Man Of The Woods possui dezesseis faixas, onde metade delas podia ter sido simplesmente esquecida do resultado final.Imagem relacionadaAs composições vão no mesmo caminho da parte instrumental e melódica. Tem músicas muito boas, que usam de sentimentos para sua expressão, a maioria fala de amor ou fama, tem uma ou outra com uma pegada mais pessoal, do tipo confessional que conta em metáforas os passos que Justin deu em direção ao sucesso, como Flannel.

Há também aquelas que foram escritas por acaso, músicas que Justin olhou e pensou “nossa, se colocar um ritmo nisso aqui até que fica bom”, então fica aquela coisa meio a meio. As baladas ainda estão em sua maioria no disco. Grande parte das músicas tem melodias dançantes, bem rápidas, mas ainda utilizam da força do amor em suas letras.

O restante aborda temas mais cotidianos, como férias e farra, outras são concentradas em descrever paisagens e sentimentos de nostalgia. Existe também uma grande porcentagem de sensualidade nas músicas encontradas no disco, a maioria ao som de baixos, relembrando seus antigos hits. Algumas das faixas tem letras bem reduzidas, para que o instrumental leve toda a canção.  Resultado de imagem para justin Timberlake Man of the WoodsO “conceito” do disco é toda aquela coisa de “O bom filho a casa torna“, onde o Popstar sente a necessidade de mostrar suas raízes do Tenessee, estado americano onde reina o estilo musical Country. Uma coisa meio Formation, da Beyoncé, um trabalho confessional, mas pouco eficaz em seu objetivo, mediano.

As faixas que indico, para que você tenha um visão geral do conceito do álbum, são: Filthy, Midnight Summer Jam, Higher Higher, Say Something, Flannel, Montana, Breeze off The Pond e Livin’ Off The Land.

Nota: ✪/5.

Ouça:

iTunes

google music

Link

2 comentários sobre “Crítica | Justin Timberlake – Man Of The Woods | Álbum

Comenta ai :]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.