Crítica: Paramore – RIOT!

Resultado de imagem para misery business paramore albumSegundo álbum da banda de Pop Rock do Tennessee, “RIOT!” marca bem o final da era “emo” representada nas músicas. Paramore foi uma grande sensação para os jovens coloridos, e caminhava lado a lado de Evanescence, Panic! At The Disco e Green Day. O título do disco em português significa “bagunça”, o que é bem representado tanto na capa, quanto nos singles e clipes promocionais.

Na época da composição, gravação, produção e lançamento de “Riot!”, Paramore havia acabado de passar por mais uma mudança de integrantes. Taylor York entrou como guitarra de apoio e Jeremy voltou à fazer música com os amigos, logo temos a formação mais marcante de Paramore, e talvez seja por isso que o disco seja tão aclamado pelos fãs.

O sentido de bagunça não se resumiu apenas à parte estética, mas entrou também nas canções produzidas pela banda. Houve uma mistura de elementos, que iam do Pop Rock ao Hard Rock em dois tempos. Então no mesmo álbum nós temos “Crushcrushcrush” e “We Are Broken“. Paramore conseguiu testar e experimentar sem perder sua identidade.Resultado de imagem para riot! paramore photoshootAssim como bons emos que eram, os integrantes escreviam verdadeiras obras de arte poéticas. Grande parte das composições vinham de Hayley, Josh e Taylor. O disco conversa um pouco sobre esse período meio High School em alguns momentos, como é o caso de “Misery Business“, abordando também alguns temas mais voltados ao público jovem, como “That’s What You get“, que é mais “olha a besteira que você fez”. Em geral suas letras são bem objetivas quanto ao que elas querem dizer, sem fazer tantos rodeios sentientais.

Há três baladas que são bem famosas e fizeram um certo sucesso dentro do disco, essas “When It Rains“, “Miracle” e “We Are Broken“. Essas tem como foco: corações partidos, recomeços e dias ruins. É de longe uma espécie de álbum confessional onde a banda grita toda a raiva que sente do mundo.

“RIOT!” recebeu nota 67 no Metacritic, sendo sua primeira avaliação pelo site, ainda por cima uma nota verde. Na época em questão a banda foi indicada em diversas premiações, incluindo o “Grammy Awards” como “artista revelação”, mas não obtiveram sorte. O disco ainda sim conseguiu vender 4,5 milhões de cópias mundialmente, se tornando o maior sucesso comercial de Paramore.

Mesmo com todos os pontos positivos “Riot!” é o segundo disco menos interesssante da banda, tendo apenas o seu debut á frente. Eu o vejo como um teste, assim como todos os seus outros trabalhos até então. A cada formação a banda mudou seu estilo completamente, entretanto, em “Riot!” eu vejo literalmente uma bagunça de estilos e uma leve procura desesperada por um conceito que não existe. Ainda sim ouço muito o álbum, porém não é o meu favorito e eu não entendo o favoritismo por ele, muito menos a ansia de que façam outro disco igual.

Nota: /5.

Ouça:

iTunes

google music

Link.

2 comentários sobre “Crítica: Paramore – RIOT!

  1. Acho que foi um dos melhores (se não o melhor) álbuns deles e eu sempre me arrepio e sinto na alma a emoção que cada música passa. Eu simplesmente amo essa banda 💙

    Curtido por 1 pessoa

Comenta ai :]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.