Crítica: Mariah Carey – “Caution”

A grandiosa Mimi lança seu 15º álbum de inéditas, com muito R&B e muito amor envolvido

Mimi trabalhou em seu novo álbum com muito cuidado e muito apego. O novo projeto, chamado “Caution” é composto de muitas baladas e algumas alfinetadas. Seu lançamento ocorreu junto com o disco “LM5” de Little Mix, dia 16, mas não foi esquecido no churrasco, tampouco menosprezado, pois já alcançou ótimas críticas e tem agradado os ouvidos de seus fãs. O álbum conta com mais de 10 produtores, incluindo Skrillex, tendo apenas dez faixas. 

Tendo em vista que este é um disco “romântico”, é nítido como a cantora conseguiu preparar bem o terreno e desenvolver ótimas baladas para compor a tracklist.

O R&B é uma arma muito poderosa nas mãos de Mariah, que nos trás músicas sensuais, mas ao mesmo tempo super leves, com mensagens lindas por trás. Outro elemento utilizado é o Hip-Hop. Mimi, inclusive, colaborou com Ty Dolla $ing, Slick Rick, Blood Orange e Gunna em três das dez faixas.

Sobre o lado das composições, não tem nem como discordar que “Caution” conta a história de um relacionamento. Mariah está nitidamente apaixonada e precisa expor ao mundo os seus sentimentos mais poéticos em relação ao amor que está sentindo. É, talvez, um pouco parecido com o ‘Sweetener” de Ariana Grande, ou o “Para Dias Ruins” de Mahmundi.

A faixa título do disco remete à um momento da relação onde os dois tem de se despedir, mas não conseguem, pois não querem ter de suportar a distância. Inclusive, 60% de “Caution” é dedicado aos pequenos momentos de romance, e frustração, que a cantora vive e tenta relatar em suas poesias. Os outros 40% fogem um pouco desse centro.

Um exemplo é a faixa “Giving Me Life” (uma das melhores), que vem para mostrar uma parte um tanto quando conturbada de seu relacionamento, que acaba sendo um looping de problemas, onde se resolve um e aparece outro. Já “A No No” nos trás apenas um gostinho do que foi a Mariah do shade, já que a música foi pensada para sua ex-empresária. A letra fala sobre uma pessoa mentirosa e falsa.

Ainda há musicas um tanto quanto picantes, como “One Mo ‘Gen”, onde Carey está tão extasiada com seu parceiro, que quer continuar a fazer amor com ele até que tudo seja sexualmente perfeito.

‘Caution’ é um daqueles álbuns que ouvimos em um dia chuvoso, enquanto bebemos um café ou navegamos na internet. Não há nenhuma faixa que seria uma “Hero” ou “We Belong Together” parte 2, mas é ainda sim um álbum muito completo, que tem o objetivo de passar sentimentos reais de forma a gerar empatia com o público. Nas palavras da própria Mariah:
“os fãs só querem me ouvir me expressar, falar do coração e cantar do coração”. Acho que sua missão foi cumprida. 

Seu único ponto negativo é a presença das faixas “With You” e “GTFO”, que não se encaixam com o resto do disco, já que parecem fazer um paralelo sonoro com o restante das 8 canções aqui presentes. São mais sussurradas e mais lentas que as outras. As letras podem até combinar, mas o ritmo e a musicalidade não convencem. 

Nota: 4,2/5.

Ouça:

Download. 

2 comentários sobre “Crítica: Mariah Carey – “Caution”

Comenta ai :]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.