Discos que não foram pegos pela “maldição do 4º álbum”

Estes artistas conseguiram se reinventar e superar a tal maldição do quarto álbum, que assombra tantos outros cantores e bandas.

Muitos artistas influentes do meio musical acabam crescendo muito rápido na mídia e saturando suas imagens com a mesma rapidez. Nem mesmo celebridades como Lady Gaga, Britney Spears, One Direction ou mesmo a Cyndi Lauper conseguiram escapar dessa tão temida teoria, que ganhou forças com a internet. 

Mas ainda sim há cantores e bandas que conseguem driblar essa “maldição” e fazer história com seus “quartos álbuns”. A lista de hoje mostrará os discos que não sofreram com a tal “praga” que assombra tantos artistas.

A começar com a rainha do Pop. Madonna e seu quarto disco “Like a Prayer“, de 1989.

O álbum é o divisor de águas da carreira de Madonna. Dentro de suas onze faixas a cantora conversa sobre os mais diversos temas, como religião, feminismo, divórcio, família, e muito mais. Nem mesmo o boicote influenciado pela igreja católica conseguiu estragar o sucesso de seu álbum e sua turnê. Leia nossa crítica: Madonna – “Like a Prayer” | Crítica

O próximo é o “Purpose” de Justin Bieber, lançado em 2015.

 O, até então, último álbum lançado por Bieber foi responsável pela mudança de sua imagem perante à sociedade. Justin deixou de ser a criança de cabelo tigelinha para virar um verdadeiro Popstar. Hits como “Sorry” e “Love Yourself” foram responsáveis pelo sucesso do disco. 

Taylor Swift também surpreendeu muito com o “Red“, de 2012

O quarto álbum de Taylor, “Red”, foi um tanto quanto polêmico, na época de seu lançamento, por ter algumas letras dedicadas aos seus ex-namorados. Foi então que a cantora ganhou a tão odiada fama de “namoradinha da América”. O disco mistura o estilo Country com uma pitada de Pop. 

Quando pensávamos que Paramore não poderia melhorar, eles lançaram seu disco auto-intitulado, de 2013.

Após a saída de dois integrantes super importantes para a banda, os fãs se perguntavam se Paramore seria o mesmo e teria a mesma qualidade de antes. Eis então que o trio volta com tudo em um álbum bem mais Pop, mais colorido e diferente. Músicas como “Now” e “Still Into You” foram responsáveis por seu sucesso. Leia: Paramore | “Paramore” |Crítica

Também temos Little Mix com o disco “Glory Days” de 2016

A pequena misturinha vem emplacando diversos hits, mostrando ao mundo para quê veio, desde seu primeiro álbum, “DNA”, de 2012. Foi em 2016, após estudar o mercado musical, que a girlband lançou àquele que seria seu disco mais aclamado. ‘Glory Days’ agrada vários tipos de público com o seu estilo de Pop super chiclete. Leia: Little Mix – “Glory Days” | Análise

Mariah Carey, uma verdadeira máquina de vender discos, também não desapontou em seu quarto álbum “Daydream“, de 1995.

Após quebrar recordes e fazer muitos milhões com o “Music Box” e o seu primeiro álbum de natal “Marry Christmas”, Mariah lança “Daydream”, que conta com sucessos como “Fantasy”, “Aways Be My Baby”, “Open Arms”, entre outras. Graças a “Daydream” Mariah foi igualada à lendas da Disco Music, como Donna Summer.

Ariana Grande surpreendeu os fãs com “Sweetener“, de 2018, o disco mais agridoce de sua carreira. 

Ariana foi se consolidando aos poucos na industria musical. Ninguém acreditava que uma cantora que saiu da Nickelodeon faria tanto sucesso nesse meio. ‘Sweetener’ fala sobre diversos assuntos polêmicos, como religião, seu, até então, atual relacionamento, sua ansiedade, relações passadas e como ela lidou com isso, etc. É um disco com uma pegada bem original de Pop, Hip-Hop e R&B. Leia: Ariana Grande – “Sweetener” | Crítica

Miley Cyrus também fez história em 2013 com “Bangerz“.

O disco mais polêmico de sua carreira fala sobre sua relação com as drogas e trás uma Miley bem aberta em questão da sua sexualidade. Não se pode negar que o álbum é muito bom, mas seu sucesso veio principalmente por conta do momento que ele foi lançado. A cantora estava metida em muitos escândalos envolvendo sua imagem e isso deu um buzz nas vendas de “Bangerz” e seu clipe de “Wrecking Ball” só aumentou o falatório. 

E por último Demi Lovato com seu álbum “DEMI”, também de 2013.

O momento pedia uma coisa mais Pop na carreira de Lovato, e foi o que ela fez. ‘Demi’ é um de seus álbuns mais mainstream, pois conta com fortes influências do Teen Pop e da música eletrônica. Hits como “Neon Lights” e “Heart Attack” fizeram a cabeça dos adolescentes da época. Leia: Demi Lovato | Discografia

4 comentários sobre “Discos que não foram pegos pela “maldição do 4º álbum”

Comenta ai :]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.