O filme “Amélie Poulain” fala sobre a imaturidade na vida adulta – Resenha

sobre o que fala o filme Amélie Poulain? Amélie Poulain mensagem por trás

Muitos não conseguem entender a real mensagem passada pelo longa francês de Jean-Pierre Jeunet, reduzindo-o a uma simples história de amor, mas não é só isso

Resultado de imagem para amelie poulain

Lançado no início do ano de 2002, “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain” tem o superpoder de nunca envelhecer. Ainda que seja um filme que retrate sua própria época (alguns anos antes, pois a história se passa em 97), sua fotografia conseguiu dar-le uma bela característica vintage, como se ele tivesse sido gravado ontem mesmo.

Fotografia essa muito elogiada, por suas cenas encantadoras e sua paleta de cores melancólica, retratando uma Paris sem sonhos e rotineira. Dando sempre a entender que Amélie é a única persona especial deste lugar cinzento e amarelado. Juntando tudo isso com a incrível trilha composta por Yann Tiersen, tudo fica ainda mais mágico.

Mas qual é a história deste filme? Bem, é sobre uma mulher que se muda para a cidade de Paris para enfim começar a viver sua vida de verdade. Até então Amélie vivia com o pai, que a reprimiu a vida toda, mesmo sem perceber, principalmente após a morte da mãe. Quando pequena, ela foi proibida de ir à escola, pois seu pai a diagnosticou erroneamente com um problema cardíaco, a privando de interagir com outras crianças e viver sua infância da forma correta. Quando a protagonista descobre uma caixinha de objetos antigos escondida em seu apartamento, sua vida muda ao perceber que ela pode deixar o dia das pessoas mais feliz. Entretanto se esquece de viver sua própria vida.

Resultado de imagem para amelie poulain

Em suas duas horas de duração, o roteiro nos apresenta personagens superficiais e outros um pouco mais profundos. É incrível como há muitas lições de vida dentro da história, mas nenhuma delas é dita diretamente, sendo inseridas nas entrelinhas. Um exemplo claro é o sonhor Raymond, que é quase o mentor de Amélie, mas seus diálogos sempre são cheios de lições de moral disfarçados.

A personagem se vê em uma triste rotina, sem ambições, sem amigos e com seu pai sendo sua única família. Quando surge uma oportunidade de viver algo emocionante, ela o faz sem pensar duas vezes, e então percebe que pode mudar a vida as pessoas com o simples ato de combinar seus destinos com aquilo que ela quer que aconteça e depois fingir que não sabe de nada, observando ao longe.

É então que Amélie tenta fazer algo por si mesma quando se apaixona por Nino, alguém a quem julga ser igual a ela, mas acaba não sabendo lidar com a bola de neve que a situação se torna. A protagonista percebe que não vai conseguir controlar tudo, uma vez que seu jogo com Nino não dá certo, e então acaba por deixar o próprio destino decidir o que acontecerá.

Amélie é um retrato daquilo que todos nós já sabemos, mas fingimos que não: a imaturidade adulta. Não é apenas sobre cometer erros, mas a forma como vemos o mundo e como interagimos com nós mesmos quando estamos sozinhos. O fato é que a protagonista possui muitos traços que podemos identificar em nossas vidas.

Nota: 8/10.

Assista ao trailer:

Comenta ai :]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.