Crítica: “Toy Story 4” é emocionante, nostálgico e muito bem feito

O novo “Toy Story” explica o que aconteceu com Betty e ainda insere personagens novos na história. Com o decorrer do filme, percebemos que se trata, na verdade, da despedida desses brinquedos tão queridos e presentes em nossa infância.

Woody e Betty - Toy Story 4

O longa de animação dirigido por Josh Cooley vai te emocionar, mas também vai arrancar boas risadas. Uma boa mistura de comédia, fantasia e aventura, “Toy Story 4” entra para a saga desses brinquedos sendo o último capítulo da história.

Já com sua nova dona, a Bonnie, Woody se vê cada vez mais abandonado dentro do armário, enquanto os outros brinquedos sempre são escolhidos para a brincadeira. Em seu primeiro dia no jardim de infância, Bonnie cria um brinquedo com itens de artesanato, que ela chama de “Garfinho”. O garfo, no entanto, não aceita o fato de ser um brinquedo, e então Woody tenta convencê-lo do contrário, até que em uma viagem de família a situação se complica, e o cowboy precisa resgatar o Garfinho, que nessas alturas é o brinquedo favorito da Bonnie.

Betty - toy story 4

Com um roteiro super engraçado, o filme acaba por passar àquela boa carga de adrenalina que os fãs amam. Também é explicado o que aconteceu com a Betty, e a construção da personagem no decorrer da animação é impressionante. Ela acaba por ser uma das melhores coisas do longa.

A vilã acaba por não ser tão maligna quanto o urso Lotso, de “Toy Story 3”, e no final ainda consegue cativar boa parte do público, por ter suas intenções baseadas nas emoções. Logo entendemos que na verdade não há um vilão, uma vez que o filme se esenvolve em cima dos objetivos de Woody, que tenta ser útil para Bonnie, mas seu tempo já passou e ela não se interessa mais em brincar com ele, de qualquer forma.

Algo que me decepcionou foi a forma como desperdiçaram boa parte dos personagens, como o Sr. Cabeça de Batata, o Rex, a Jessy, etc, que são icônicos, mas a participação deles é mínima e quase inútil. Ao invés disso o roteiro foca nos novos brinquedos, que são engraçados, mas não carregam a mesma nostalgia.

toy story 4 gabby gabby

Tenho que admitir que o final me surpreendeu. Como fã de “Toy Story” e da Pixar, não imaginei que os roteiristas iriam tentar fugir do óbvio de do “felizes para sempre”, uma vez que se trata de um filme infantil. É emocionante a forma como a animação nos envolve e nos faz tentar advinhar o que vem depois. Acredito fielmente que esse é o fim da saga, e não sei se poderia ter terminado de melhor forma.

OBS: Também preciso parabenizar a equipe de animação, que se envolveu e fez um excelente trabalho. Os gráficos são incríveis e as cores são muito vivas. Em algumas cenas o 3D estava tão bem feito, que até parecia uma filmagem real.

Nota: 9/10.

Trailer:

Comenta ai :]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.