CRÍTICA: Melanie Martinez – K-12 | As diversas mensagens por trás da obra

Nossa eterna lolita cor de rosa, Melanie Martinez, lançou oficialmente o seu álbum visual em todas as plataformas de stream. “K-12” é seu segundo disco de estúdio e funciona na verdade como uma espécie de trilha sonora para o seu filme de mesmo nome.

Inspirada em Kate Bush com o seu “The Red Shoes” de 1993 e Florence + The Machine com o “The Odyssey” de 2016, Melanie insere as canções no filme para que juntas contem uma só história. Os gêneros utilizados para descrever a obra são “Fantasia” e “Terror”.

Capa do disco K12 de melanie martinez, escola rosa, fundo em tons pasteis.
A capa do álbum K-12 foi fotografada por Jimmy Fontaine, que já havia feito uma sessão de fotos com Melanie no set de Carousel .

O álbum foi lançado em 06 de Setembro pela gravadora Warner Music Group e a Atlantic Records. Os produtores são Michael Keenan & One Love, e os compositores são Emily Warren, Kinetics e a própria Melanie.

As faixas do disco são bem descritivas junto às cenas do filme, no entanto algumas utilizam de metáforas para que você procure entender as mensagens subliminares desenhadas na tela. Pode-se dizer que Melanie tenha reciclado sua personagem e alter-ego “Crybaby” para que desta vez essa venha a ter uma personalidade mais desenvolvida.

Enquanto o primeiro disco conversa sobre o lado sentimental de Crybaby, explicando suas ações por meio de flashbacks, a fim de entendermos como o bullying e o desdém de sua mãe a deixaram amarga, “K-12” a põe em ação dentro de várias situações e diferentes realidades sociais.

melanie martinez k12 photoshoot
A história é desenvolvida dentro do ambiente escolar, Melanie é mandada para um internato para que sua mãe não tenha de lidar com ela.

O disco é aberto com a faixa “Wheels On The Bus”, que introduz o tema “Bullying” que também é debatido na faixa seguinte, “Class Fight”. Ambas as músicas abordam a negligência dos adultos em situações de discriminação no ambiente escolar. Melanie dá a entender que é importante resistir e se defender nesses casos.

Durante o filme a cantora também nos insere temas como racismo e xenofobia por trás dos costumes norte-americanos. Em uma das cenas um aluno negro é expulso por não querer cantar o hino nacional, uma vez que não concorda com tais princípios.

A cantora visivelmente se inspirou em obras como “Admirável Mundo Novo” e “1984” ao mostrar que os alunos da escola K-12 são drogados para acreditarem estar felizes, e se manterem controlados, além de serem vigiados o tempo todo. Mas tal conceito é fraco, pois não é tão bem desenvolvido na trama.

“The Principal” é a faixa anti-trump do álbum. Seus versos podem ser entendidos como um afronte ao atual governo dos E.U.A., princialmente olhando esse trecho da música “Matando crianças durante todo o dia e noite, pílulas e lutas on-line, nos jogando contra os anjos ao reivindicar que você é o cara bom. Tudo o que você quer é dinheiro e campanha publicitária. Fodendo com os nossos sonhos e isso não está certo“.

Melanie utiliza da faixa “Show & Tell” para abrir seu coração aos fãs. Ela diz estar cansada dessa fama, uma vez que é apenas vista apenas como uma marionete da mídia, que brinca com ela até que esteja desgastada – e então é deixada de lado e substituida por uma “versão melhor”. O tema volta a surgir na música “Detention”, onde a cantora fala sobre o controle da gravadora em cima de sua imagem.

melanie martinez k12 imagens do filme

O auge da obra são as faixas “Drama Club” e “Strawberry Shortcake”. Ambas falam sobre feminismo e papéis sociais. Enquanto a primeira reflete sobre a imposição masculina e o machismo enraizado na sociedade, a segunda conversa sobre abuso sexual e como a sociedade distorce os fatos quando uma mulher alega ter sido molestada, fazendo-a acreditar que a situação foi culpa dela.

O assunto continua na faixa “Teacher’s Pet”, onde Melanie comenta sobre o assédio sexual cometido pelos professores, que se aproveitam de suas alunas menores de idade. É muito importante que a artista tenha tocado nessa ferida, uma vez que seu álbum está indo muito bem em vendas e a pauta está sendo divulgada.

Em todo o álbum há apenas uma canção de amor, ou quase. “High School Sweethearts” funciona como uma “How To Be A Heartbreaker”, onde Melanie canta sobre como seu namorado ideal tem que ser. Entre os requisitos, ele tem de aceitar ser sufocado e aturar sua personalidade louca.

melanie martinez k12 photoshoot

Para criticar a obra, temos que analisar o álbum e o filme como um único produto. Em questão de roteiro, eu diria que o filme não tem pé e nem cabeça, pois suas cenas são se combinam e não seguem um fluxo só, mas ao mesmo tempo este passa ótimas mensagens políticas.

O conceito de “K-12” é bem forte e coeso, mas eu ainda o vejo como a continuação “X-Men” de seu álbum de estréia. Óbvio que é de extrema importância que uma cantora com a fama de Melanie comente sobre tais assuntos, ainda que não seja em uma obra-prima do cinema.

Quanto a sonoridade do disco, eu diria que está menos infantilizada do que em “Crybaby”, mas a fórmula ainda é a mesma. A cantora investe em um som Pop sintetizado, uma vez que não há instrumentos físicos presentes na composição das faixas. O som está menos carregado, mais clean, no entanto ainda se parece com algo que já ouvimos antes.

6,9 /10 – Nota

Assista ao filme (legendas em português):

Ouça o álbum:

Comenta ai :]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.