TOP 8: Filmes indicados ao Oscar que estão na Netflix

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas divulgou ontem (13) os indicados as categorias de premiação do Oscar, que irá acontecer no dia 9 de Fevereiro. Marcada sempre por muitas críticas e elogios, sabemos que a maioria dos amantes do cinema gostam de assistir todos (ou quase todos) os filmes indicado e apostarem nos seus favoritos no dia da premiação.

Para nossa sorte, alguns dos indicados estão na Netflix (além de serem exclusivos do serviço de streaming).

O IRLANDÊS (Suspense; Biografia)

“O Irlandês”, Frank Sheeran (Robert De Niro) é um veterano de guerra cheio de condecorações que concilia a vida de caminhoneiro com a de assassino de aluguel número um da máfia. Promovido a líder sindical, ele torna-se o principal suspeito quando o mais famoso ex-presidente da associação desaparece misteriosamente.

O longa de Martin Scorsese está concorrendo em 10 categorias incluindo a de Melhor Filme.

HISTÓRIA DE UM CASAMENTO (Drama)

Nicole (Scarlett Johansson) e seu marido Charlie (Adam Driver) estão passando por muitos problemas e decidem se divorciar. Os dois concordam em não contratar advogados para tratar do divórcio, mas Nicole muda de ideia após receber a indicação de Nora Fanshaw (Laura Dern), especialista no assunto. Surpreso com a decisão da agora ex-esposa, Charlie precisa encontrar um advogado para tratar da custódia do filho deles, o pequeno Henry (Azhy Robertson).

Concorrendo em 6 categorias, o filme ainda garantiu a primeira indicação ao Oscar de Scarlett Johansson em toda sua carreira.

DOIS PAPAS (Drama)

Buenos Aires, 2012. O cardeal argentino Jorge Bergoglio (Jonathan Pryce) está decidido a pedir sua aposentadoria, devido a divergências sobre a forma como o papa Bento XVI (Anthony Hopkins) tem conduzido a Igreja. Com a passagem já comprada para Roma, ele é surpreendido com o convite do próprio papa para visitá-lo. Ao chegar, eles iniciam uma longa conversa onde debatem não só os rumos do catolicismo, mas também afeições e peculiaridades da personalidade de cada um.

Dirigido pelo brasileiro Fernando Meirelles (Diretor de “Cidade de Deus”) foi indicado em 3 categorias. Anthony Hopkins concorre a Melhor Ator Coadjuvante.

KLAUS (Animação)

Em Smeerensburg, remota ilha localizada acima do Círculo Ártico, Jesper (Jason Schwartzman) é um estudante da Academia Postal que enfrenta um sério problema: os habitantes da cidade brigam o tempo todo, sem demonstrar o menor interesse por cartas. Prestes a desistir da profissão, ele encontra apoio na professora Alva (Rashida Jones) e no misterioso carpinteiro Klaus (J.K. Simmons), que vive sozinho em sua casa repleta de brinquedos feitos a mão.

Klaus concorre ao prêmio de Melhor Animação.

DEMOCRACIA EM VERTIGEM (Documentário)

Documentário sobre o processo de impeachment da ex-presidente do Brasil, Dilma Rousseff, que foi considerado como um dos reflexos da polarização política e da ascensão da extrema-direita para o poder. O filme conta com imagens internas e exclusivas dos bastidores do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e do Palácio da Alvorada, enquanto ocorria a votação para a queda de Dilma.

Indicado a Melhor Documentário, é a primeira vez em que o Brasil participa desta categoria.

PERDI MEU CORPO (Animação; Romance)

Naoufel é um jovem apaixonado por uma garota chamada Gabrielle. No entanto, a sua história de vida não é uma jornada comum, pois ele teve a mão decepada há alguns meses. Agora a sua mão só deseja fugir do laboratório onde está e vagar por Paris até encontrar seu corpo novamente. 

A animação francesa concorre na mesma categoria de Klaus (Melhor Animação).

INDUSTRIA AMERICANA (Documentário)

Na cidade de Ohio, durante um grande momento pós-industrial, um chinês bilionário se aproveita de um terreno abandonado da General Motors para para criar a própria empresa no local, com a intenção de realizar uma grande mudança no cenário norte-americano. Com a contratação de mais de dois mil trabalhadores para as construções, as perspectivas para Ohio se amplificam. 

Assim como Democracia em Vertigem, Industria Americana concorre ao prêmio de Melhor Documentário.

A VIDA EM MIM (Curta-Metragem; Documentário)

A Vida em Mim é um curta-metragem sueco-americano de 2019, dirigido por Kristine Samuelson e John Haptas. O filme mostra como centenas de crianças refugiadas na Suécia se retiram para uma doença em coma chamada Síndrome de Resignação, devido às incertezas de sua situação.

O curta apresenta de forma muito responsável e chocante a “Sindrome de Resignação”, uma doença com sintomas semelhantes ao coma mas esta está mais para uma hibernação, ou seja, um longo sono involuntário. A Vida em Mim concorre ao Oscar de Melhor Documentário em Curta-Metragem.

Veja a lista de todos os Indicados ao Oscar de 2020.

Comenta ai :]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.