Crítica: “Sex Education” (2º Temp.) | Mais séria, porém divertida

Estreou neste mês de Janeiro a segunda temporada de Sex Education, junto com a terceira e última de Anne With An E, só séries incríveis. Com apenas 8 episódios, esta segunda parte já foi suficiente para consolida-la como uma das séries teens mais importantes do ano e talvez da década. Isso ajuda muito no currículo de conteúdo original da Netflix.

Imagem relacionada

Nesta temporada damos continuidade aos acontecimentos da primeira. Otis está em uma relação com Ola e Meave está afastada da escola, mas decide voltar e temos um foco cada vez maior em seu núcleo familiar, que nos insere ainda mais em seu subconsciente. Alguns dos personagens secundários ganham mais atenção, como é o caso de Jackson, Ola e Lily.

Diferente da primeira temporada que focou na descoberta sexual dos adolescentes e assuntos como homofobia e aborto, essa por sua vez tocou um pouco mais na ferida ao mostrar cenas de assédio e relações conturbadas, além da famigerada masculinidade frágil.

Sex education, cena do ônibus.

Eric acaba tendo mais notoriedade também, ganhando um par romântico, entretanto se encontra em uma sinuca de bico, já que ainda não superou Adam, e é uma das primeiras vezes que encontramos um triângulo amoroso gay em um seriado teen.

Otis, o protagonista, nem é o verdadeiro foco desta temporada, nos levando a duvidar se ele ainda é o personagem principal da trama. Sua mãe, Jean, tem momentos mais emocionantes e importantes do que Otis. Por ser uma série com conteúdo sexual, entende-se que o sexo é para todas as idades, – ta, nem todas – e isso o roeirista Taylor Royberg cuidou muito bem para que fosse desenvolvido.

Também temos o galã Jackson, que sofre pressão psicológica por parte de suas mães para que seja um atleta, quando na verdade o personagem se interessa mais por atuação. Esse é um tipo comum de caso onde cobram para que o garoto tenha uma presença mais “masculina”, negando tudo o que for “feminino de mais”.

Resultado de imagem para sex education bus scene

Foi uma temporada muito importante para o desenvolvimento dos personagens, além de ter abordado assuntos sérios como prevenção e responsabilidade afetiva. “Sex Education” é um guia sobre como ter uma vida sexual saudável e ainda de cara tem muito drama adolescente. A série quebra muitos tabus sociais e mostra a realidade nua e crua de como é a mente dos jovens e como eles lidam com o próprio corpo.

Nota de repúdio para o relacionamento de Otis e Ola: é o casal mais sem sal que pode existir na ficção. O protagonista ainda provou ser um tanto babaca, mesmo que isso tenha sido reparado. É interessante ver como a masculinidade pode ser toxica até em homens que você nem conseguiria imaginar.

9/10 – Nota.

Assista ao trailer:

Comenta ai :]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.