A Saga de Charli XCX – Discografia

Número #1 na casa das E-girls, Charli XCX (Charlotte Emma Aitchison) é uma cantora (compositora e produtora de canções de PC Music) britânica, nascida em 2 de Agosto de 1992. Charli ficou mais conhecida em em meados de 2012 por conta de sua participação no single “I Love It” da dupla Icona Pop.

The 30 Best Songs Of 2018 | The Interns

Aos 14 anos anos a nossa fada vocal já tinha bastante interesse no meio musical, e já compunha suas próprias músicas. Em 2007, com um empréstimo condedido de seus pais, a cantora passou a investir na produção de seu primeiro álbum, de edição limitada, o “14”, que não chegou a ser vendido ou comercializado. Nessa época foram lançados dois singles: “!Franchesckaar!” e “Emelline”/”Art Bitch”.

Charli XCX - 14 (2008, CD) | Discogs

Esse seu primeiro disco pode não ter sido um sucesso, tampouco foi comentado na época, mas graças a ele, Charli ganhou um pouquinho de reconhecimento por seu trabalho, que na época ela divulgava no MySpace! Em 2010 a artista assinou um contrato com a gravadora Atlantic Records, por onde lançou seu primeiro single “Stay Away” em 2011.

PS: Seu nome artístico é na verdade o nickname que a cantora usava nas redes sociais. Sendo assim o meu é nazario_Gus.

FAÇA O DOWNLOAD DO ÁLBUM.

Em 2012, já com um single lançado oficialmente, esse que fez parte de seu primeiro disco de estúdio, e uma colaboração de sucesso, ao lado do Icona Pop, Charli decidiu trabalhar por trás dos panos e lançou uma Mixtape de forma independente. Foi então que surgiu o “Super Ultra”, lançado em novembro daquele ano.

Charli XCX - 'Super Ultra' Mixtape by selftitledmag on ...

Sim, a Mixtape tem essa capa horrorosa. Nessa época a cantora foi convidada pelo Pitchfork para falar sobre o projeto e declarou as seguintes coisas: “Todas as músicas são sobre amor. Às vezes é amor estúpido e às vezes é amor de partir o coração. É sobre estar confuso. Eu chorei muito enquanto fazia essa mixtape, o que é engraçado, porque algumas músicas parecem muito alegres e um pouco … eu não sei … Gangster. Para mim, são todas músicas tristes de alguma forma. Algumas músicas foram inspiradas em momentos do cinema.”

FAÇA O DOWNLOAD.

Após toda essa experimentação, inclusive foi nessa época que Charli começou a trabalhar com a rapper Brooke Candy, a cantora lançou então seu álbum de estréia, o “True Romance“.

Lançado em 13 de Abril, o disco marca o início da carreira da Charli de forma mais profissional. O álbum traz essa característica que observamos nela até hoje, que é a experimentação de sons e mixagens robóticas, mas ainda sim é uma obra que agrada gregos e troianos, pois sua base é definitivamente Pop. E apesar de ter sido bastante elogiado pela crítica, os elogios não se converteram em vendas e o álbum flopou, por assim dizer.

O título do disco é inspirado no filme de 1993 de mesmo nome, escrito por  Quentin Tarantino. A cantora deu a seguinte declaração: “todos os cantos da minha história romântica são explorados neste álbum. Então, para mim, é muito cru, muito honesto e muito verdadeiro.”

Em janeiro de 2014 tudo muda para Charli, pois a faixa “Fancy” de Iggy Azalea, na qual ela colabora, é um verdadeiro sucesso comercial e isso ajuda a abrir novas portas em sua carreira. Em dezembro daquele mesmo ano era lançado “Sucker“, seu segundo álbum em estúdio.

O disco fez um sucesso moderado, principalmente as faixas “Break The rules”, “Doing It” e principalmente “Boom Clap”, que foi escolhida para compor a trilha sonora do longa “A Culpa É Das estrelas”, uma adaptação do romance de John Green. Quando colocado em contraste com seus outros álbuns, esse é o mais próximo da música Pop como conhecemos, mas também tem inspirações no Rock, como os Ramones, segundo a própria Charli.

Nessa época Charli lançou um single chamado “Superlove”, que não chegou a entrar para a tracklist do álbum, mas também fez um certo sucesso com os fãs. Após o tempo de divulgação do disco, a cantora começou a trabalhar em seu próximo projeto, o EP “Vroom Vroom“, lançado em fevereiro de 2016.

Nessa época começou essa fissuração de Charli por carros esportivos. O EP conta com apenas quatro faixas, todas produzidas por Sophie, que é uma lenda da PC Music. A partir dessa obra a cantora passa a se integrar cada vez mais ao movimento artistico da PC Music, que é conhecido por ser bastante experimental. O interessante disso tudo é que Charli abriu seu próprio selo para lançar o EP, esse se chama “Vroom Vroom Recordings”.

Charli parou então de lançar álbuns e fazer grandes divulgações em cima deles. A cantora se atentou a fazer projetos menores, como é o caso de sua próxima Mixtape, a “Number 1 Angel“, de março de 2017.

A cantora continua trabalhando com Sophie na produção, e aqui temos ainda mais gente colocando a mão na massa. Ao todo são 6 produtores trabalhando no disco. É uma obra mais adocidada que a anterior, mas sem perder a originalidade de Charli. A cantora disponibilizou a Mixtape de forma gratúita, pois segundo ela, quem não pode pagar por músicas, não irá as ouvir de qualquer forma.

A artista declarou: “Eu escrevo o tempo todo. É uma parte tão grande de quem eu sou como artista … Eu acho que foi legal me juntar assim e ser capaz de escrever rapidamente com garotas que eu amo tanto como artistas e divulgar tudo dessa maneira. Nós fizemos tantas outras músicas que poderia haver três mixtapes.”

Dito e feito, no final do ano de 2017, em dezembro, Charli lançou outra Mixtape, ainda mais chamativa, a “Pop 2“.

FAÇA O DOWNLOAD

A mixtape “Pop 2” se tornou um marco na cultura Pop por conta de sua despretenção de hitar, não que seja um grande sucesso, mas todo mundo que ouve música Inide já ouviu pelo menos alguma das faixas. Acredito que parte de seu sucesso se deva às inumeras colaborações, mas ainda sim há elementos inovadores na produção. Aqui também podemos observar novamente o amor de Charli por carros esportivos, na faixa “Porsche”.

O disco foi um grande teste em sua carreira e podemos notar a evolução de seu som no álbum “Charli” de 2019, seu último lançamento até então.

FAÇA O DOWNLOAD

O álbum possui dois polos, um onde a artista explora a tecnologia, a juventude que está à flor de sua pele e o movimento da PC Music como sendo algo sólido. No outro podemos sentir suas emoções fluindo, mostrando que ela ainda é apenas uma garota com sentimentos e um amor no qual ela quer ser correspondida à altura. E mais uma vez Charli dedica uma música ao seu amor por carros esportivos, como na faixa “White Mercedes”.

Algo que muda em sua carreira após o “Pop 2” é a forma como Charli trabalha suas músicas, com um grande número de colaborações. Há quem ame e quem odeie.

Já em 2020 a cantora se viu reclusa em sua casa por conta da quarentena devido ao surto do Covid-19. Ela então resolve trabalhar em um novo disco, e este se chama “how i’m feeling now“.

FAÇA O DOWNLOAD

Inspirada por sua saúde mental e seu relacionamento amoroso com Huck Kwong, a cantora e compositora britânica fez um disco cheio de baladas românticas e canções confessionais. O disco foi lançado oficialmente no dia 15 de maio, pela gravadora “Asylum Records”. A produção da obra ficou nas mãos de A. G. Cook, BJ Burton, Danny L Harle e da própria Charli, que não mudou muito o seu som, permanecendo na mesma esfera da PC Music.

Gostou da matéria? Comente ai em baixo qual a próxima discografia você quer ver no blog.

2 comentários sobre “A Saga de Charli XCX – Discografia

Comenta ai :]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.