Charli XCX – “how i’m feeling now” (Crítica) | Amor em tempos de quarentena

Charli XCX sem ter o que fazer nessa quarentena, como a maioria de nós, resolveu lançar mais um álbum para ser altamente aclamada pela crítica. Inspirada por sua saúde mental e seu relacionamento amoroso com Huck Kwong, a cantora e compositora britânica fez um disco cheio de baladas românticas e canções confessionais.

Nota:

7,1

O disco foi lançado oficialmente no dia 15 de maio, pela gravadora “Asylum Records”. A produção da obra ficou nas mãos de A. G. Cook, BJ Burton, Danny L Harle e da própria Charli, que não mudou muito o seu som, permanecendo na mesma esfera da PC Music.

Quem gosta de música bem barulhenta vai amar esse disco, que traz ótimos graves e elementos do Synthpop. É uma obra que não se destoa tanto do álbum “Charli” de 2019, que é simplesmente o melhor de sua carreira. E com tanta Mixtape fica até difícil de saber qual é álbum e qual não é, mas “how i’m feeling now” entra para a discografia da artista como o 4º disco de estúdio.

Charli manteve bastante contato com seus fãs durante essa era. O primeiro single foi “Forever”, cuja arte de capa foi escolhida por sua fãbase. O objetivo do álbum é compartilhar sentimentos durante esse período de pandemia, tanto que o clipe de “Forever” contou com diversos vídeos enviados por seu público.

Listen to "forever" by Charli XCX - EQ Music Blog

O álbum é aberto com a barulhenta “Pink Diamond”, que tem bastante firula de produção, com notas bem agúdas que entram em contraste com a voz grave de Charli. A letra é inspirada em uma ligação da cantora com Dua Lipa, abordando o esforço de Charli para sempre estar em um processo criativo. Sendo assim ela dá a entender que sua criatividade é como um diamante no escuro.

Depois temos a romântica “Forever”, que sendo resumida de forma simplesm, fala sobre amar uma pessoa incondicionalmente para sempre. A música foi escrita para seu namorado Huck Kwong.

PS: No vídeo existem imagens da Diana Cristina de Medeiros kkkkkkk

Logo após temos a faixa “Claws”, escolhida como segundo single do álbum, que tem algumas influências do Hip-Hop em conjunção com um estilo de produção eletrônico. A letra também aborda o relacionamento de Charli de uma forma bem positiva e otimista, relembrando momentos muito felizes onde os dois se sentiram tão anergizados, como se estivessem andando de montanha-russa.

“7 Years” é uma das melhores de todo o disco. É uma música mais próxima do Pop, sendo mais fácil de ser digerida pelo grande público. A letra é uma fofura que só, Charli fala sobre o tempo em que está junta com Huck, e diz sentir-se como se estivesse casada.

“Detonate” explora as inseguranças de Charli quanto a sua personalidade destrutiva. Na letra a cantora fala sobre os momentos onde ela acaba sendo um pouco tóxica com seu namorado. A sonoridade é bem próxima do Eletropop.

“Enemy” é de longe a melhor canção de todo o disco. A faixa traz uma linha de baixo incrível, e diferente do resto, essa entra em contraste com vocais mais agúdos da cantora. Quanto a letra, essa aborda a aproximação de Charli com seu namorado, entretanto a distância entre ela e os amigos.

“​I Finally Understand” vem logo em seguida e traz um instrumental bem agitado e até dançante. Charli canta sobre como é estar de quarentena com o namorado, e não poupa os detalhes ao falar sobre o sexo.

Depois vem “c2.0”, que nada mais é do que um remix da faixa “Click” presente no disco “Charli” de 2019. Nessa nova versão a cantora muda o instrumental e adiciona alguns trechos que falam sobre o sentimento de saudade durante a quarentena.

“Party 4 U” funciona bem no estilo “Pity Party” de Melanie Martinez. É uma canção bem antiga que Charli decidiu trabalhar melhor nesse álbum. A letra fala sobre se dedicar muito para alguém que não faria o mesmo por você.

Já em “Anthems” a cantora fala sobre seu estado psicológico durante esse período de lockdown onde ela não pode ver suas amigas e tem que se privar apenas no ambiente de sua casa. Ela faz planos para quando essa quarentena acabar.

O álbum é encerrado com “Visions”, uma música que resume todo o álbum em apenas 3 minutos e 49 segundos. Charli descreve essa sensação de intimidade que ganhou com seu namorado, mas tudo tem seu lado ruim, assim como ela também tem seus momentos difíceis.

A sensação que tive ouvindo o álbum é que ele soa como mais uma de suas mixtapes. A produção é bem experimental, explorando mais o universo da música eletrônica. Tem músicas bem barulhentas, mas também tem arranjos incríveis presentes na obra. É um disco que descreve bem esse período que estamos vivendo.

Ouça na íntegra:

Um comentário sobre “Charli XCX – “how i’m feeling now” (Crítica) | Amor em tempos de quarentena

Comenta ai :]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.