Tudo o que você precisa saber sobre a era “True Blue” da Madonna

O disco “True Blue” é o sucessor de “Like A Virgin”, álbum responsável por alavancar e consolidar a carreira de Madonna. Até então a cantora era vista como uma artista teen, conhecida por seus vocais anasalados e agúdos.

Leia também: Tudo o que você precisa saber sobre a era “Like A Prayer” da Madonna.

“True Blue” veio com o objetivo de polir o som de Madonna e transofrma-la em uma cantora mais madura. Não é atoa que seus vocais estão extremamente graves nesse disco. É só comparar “Dress You Up” com “Papa Don’t Preach” que você irá perceber a enorme diferença de timbre.

Outra grande diferença entre “Like A Virgin” e “True Blue” é o visual de Madonna, que também é mais adulto. Antes ela usava looks com um estilo jovial, inclusive ela lançou a tendência do colar de crucifíxo entre os jovens. Na era “True Blue” a cantora aparece com seu famoso cabelo curto e platinado.

Percebendo a necessidade de mudança e atualização de seu estilo musical, Madonna resolveu se distanciar do New Wave, se entregando ao Pop Rock. O álbum traz diversas referências da música clássica, tendo vários instrumentos acústicos, como conjuntos de cordas, saxofone, etc.

Na produção temos a prórpia Madonna junto de Patrick Leonard & Stephen Bray, que trabalharam principalmente as linhas de baixo e a bateria do disco. Como dito anteriormente, o álbum traz esse som mais grave e o som do Baixo é muito marcante nessa obra.

Falando sobre o conteúdo lírico da obra, podemos dizer que “True Blue” é um álbum sobre amor, pois retrata os sentimentos de Madonna por seu marido da época, o Sean Penn. A cantora e o ator se conheceram no clipe de “Material Girl”, do álbum “Like A Virgin”, e se casaram em 1985 mesmo.

Uma curiosidade interessante é que o álbum se chamaria “Live To Tell”, que é o single principal dessa era. A canção é uma balada muito forte sobre verdades que precisam ser ditas e sentimentos que precisam ser postos para fora. É uma música muito linda. Foi trilha sonora do filme “Fire with Fire”.

Se acham que a primeira polêmica de Madonna foi com “Like A Prayer”, estão muito enganados. Em 11 de junho de 1986 a cantora lançava “Papa Don’t Preach” como segundo single, uma canção Dance-pop que fala sobre gravidez na adolesência e brinca com os sermões do Papa, lider religioso.

A canção começa com uma sonata do compositor Antonio Lucio Vivaldi e se transforma num grande Dance Pop recheado de contrabaixo e bateria. Na época do lançamento o Papa João Paulo II pediu para que seus fiéis boicotassem os shows da “Who’s That Girl Tour”.

O álbum foi lançado oficialmente em 30 de junho de 1986. Esse é o terceiro álbum de Madonna. É o álbum mais vendido do mundo em 1986 e o ​​mais vendido dos anos 80 por uma artista feminina, com vendas estimadas de mais de 25 milhões de cópias em todo o mundo. A capa foi fotografada por Herb Ritts.

O disco vem com 9 faixas inéditas, sendo aberto com “Papa Don’t Preach” e logo após vem a icônica “Open Your Heart”, uma balada romântica motivada pelo Pop Rock. A canção foi oferecida para Cyndi Lauper, mas a cantora recusou e Madonna a gravou. Combinou bastante com o som do álbum.

Logo após temos “White Heat”, uma divertida canção onde Madonna canta como se fosse uma “oficial do amor”. Ela diz que seu amor é perigoso, brincando com frases policiais. A canção é dedicada ao ator James Cagney, famoso nos anos 50 por fazer filmes do gênero policial.

Depois vem “Live To Tell” e a faixa seguinte é “Where’s The Party”, inspirada pelas canções de Donna Summer, a música traz referências da Disco Music. Na letra Madonna narra a vida de uma mulher trabalhadora que espera o final de semana chegar para se divertir com as amigas.

Em seguida vem a faixa título “True Blue”, que é uma canção bem melosa onde Madonna diz ter encontrado seu amor verdadeiro após anos procurando e ter se envolvido com os caras errados. É uma música fofa, mas um pouco ignorada pelos fãs.

“La Isla Bonita” foi o último single lançado por Madonna e essa é justamente sua canção mais famosa. É a faixa que Madonna mais toca em suas turnês. Foi inspirada pelos ritmos latinos, como a salsa e o merengue. A letra fala sobre os imigrantes que iam para N.Y em busca de uma vida melhor. Foi oferecida para Michael Jackson primeiro.

Em seguida vem “Jimmy Jimmy”, uma canção um tanto bobinha inspirada no rock’n’roll dos anos 60. Madonna canta sobre um garoto estilo badboy chamado Jimmy, que arrasa os corações de todas as menininhas. Madonna diz na letra “só idiotas se apaixonam por um idiota igual a você“.

O álbum é encerrado com uma mensagem linda de amor, com a canção “Love Makes The World Go Round”. A música foi tocada pela primeira vez no gigantesco concerto beneficente “Live Aid no JFK Stadium” de 1985. A música fala basicamente que o amor faz o mundo girar.

Após o lançamento do álbum, Madonna protagonizou o filme “Who’s That Girl” que foi lançado em 1987. A cantora também participou da trilha sonora, gravando 4 canções para a obra.

Também em 1987 a cantora saiu em turnê com a “Who’s That Girl Tour” onde cantava as canções de seus três álbuns de estúdio, mais 3 faixas da trilha sonora do filme. A turnê foi um sucesso e bateu recorde de audiência na Itália, em seu show final.

Comenta ai :]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.