As capas mais bonitas e icônicas do Pop

Após detonar algumas artes de capa no post “As Capas Mais Feias e Decepcinoantes Do Pop“, resolvi então dar o devido valor à algumas capas que marcaram toda uma geração e passaram a ser bem icônicas e referência dentro da cultura Pop.

É uma lista de cunho pessoal, levando em conta a opinião da maioria dos fãs destes cantores que serão apresentados aqui, então se você tiver alguma indicação a fazer é só usar os comentários e incrementar na lista.

O primeiro marketing de um CD é seu visual, ou seja sua capa e o encarte, pois ele já entrega todo o conceito do disco sem que precisemos ouvi-lo, então é importante que essa arte que estampará a capa do disco seja criativa e bonita.

Começando então pela mais injustiçada da lista passada, Björk e seu álbum “Post” de 1995.

Bjork - Post – Longplay Inc.

Geralmente é no segundo álbum que os artistas consolidam sua carreira e com Björk não foi diferente. A islandesa usou cores bem chamativas, em tons de rosa bem fortes para compor a capa de seu álbum. “Post” é, inclusive, um de seus discos mais amados, agradando gregos e troianos, é um dos poucos discos que possui nota 10 no site Pitchfork.

Seguindo também temos um álbum bem cor de rosa, estou falando do “Teenage Dream” de Katy Perry, lançado em 2010.

Teenage Dream: Amazon.com.br: CD e Vinil

Acredite-se quiser, mas essa arte de capa do CD “Teenage Dream”, segundo da carreira de Katy Perry, na verdade é uma pintura. O pintor responsável por essa verdadeira pbra de arte se chama Will Cotton. Essa capa é icônica por inúmeros motivos, o uso das cores e os elementos fansatiosos ajudam muito.

Na terceira posição vem o famoso “The Fame Monster” da Mother Monsters Lady Gaga, lançado em 2009.

Nessa época Lady Gaga era uma mulher bem excêntrica que costumava chocar sempre a sociedade, porém nunca fora de moda. Essa fotografia foi capturada por Hedi Slimane em uma tentativa de recriar uma cena gótica, que se mistura bem com o tem do álbum, que é nada mais que uma leitura fria sobre como a fama pode ser perigosa.

Também temos uma banda bem cool e emo na lista, Paramore é óbvio, com seu disco “Brand New Eyes” também de 2009.

Por mais que a capa traga cores neutras, com apenas uma borboleta amarela, desmembrada, como destaque, o significado dessa capa é bem sentimental. A banda sempre esteve em conflito com os membros, que entravam e saíam da formação toda hora, então essa borboleta simboliza a própria banda, só que separada, dando a entender que por mais que eles estivessem brigados o Paramore ainda seria uma banda.

Essa é pra quem curte um R&B e acho que todos irão concordar que o “CTRL” da SZA, de 2017, tem uma capa lindíssima.

O disco de SZA tem uma atmosfera bem estética, jovem e vintage, logo ela se prontificou a passar essa mensagem utilizando a arte de capa que tem muitos tons esverdeados que representam a natureza, junto dos computadores velhos que representam o título “CTRL” (tecla de comando) e é legal perceber que a cantora havia lançado um EP chamado “Z” antes de lançar o disco, e a junção de CTRL + Z no computador resulta em um comando de “desfazer”. É muito conceito.

Agora falando de Pop bem chiclete, que tal voltarmos a “1989”? O ano de lançamento de Taylor Swift e também o título de seu disco lançado em 2014.

A loirinha além de trazer de volta esse conceito vintage em 2014, fazendo com que todos os jovens brasileiros passassem a usar o Retrica, também obrigou seus fãs a comprarem várias versões de seu álbum para ganharem polaroids exclusivas. Foi uma febre, e a capa traz todo esse sentimento nostálgico só de olhar.

Seguindo a lista chegamos lá nos anos 80, quando a rainha Grace Jones lançou sua coletânea icônica chamada “Island Life”, no ano de 1985.

De primeira olhada o que conseguimos imaginar é que Grace Jones é uma contorcionista muito da proficional, e depois imaginamos se tratar de um robô, porém a realidade é que isso é uma “montagem”, feita quendo ainda nem existia photoshop. Grace fez várias poses, recortou algumas fotos e montou essa figura contorcionista. Bem legal né?

E não podemos fazer lista de álbuns com capas icônicas sem citar Madonna né, então meu escolhido para essa lista vai ser o disco “True Blue” de 1986.

airbubu | 質感好物- 萌寵|這隻金毛玩仿「裝」玩得可溜了!怎麼可以把 ...

Esse é até hoje o álbum mais teen de Madonna, tanto por sua sonoridade, quanto pela estética dos clipes e das fotos. Foi o disco que mais vendeu na época e elevou Madonna ao estrelato absoluto. Foi nesse disco que a cantora inseriu a icônica “La Isla Bonita”, sua música de maior sucesso. A capa é até hoje uma das mais lindas já registradas, por seu espírito de espontaneidade.

E agora o rei do Pop né, Michael Jackson e seu álbum “Bad” lançado no ano seguinte a “True Blue”, 1987.

que es speed demon en español لم يسبق له مثيل الصور + tier3.xyz

O fato é que Michael nunca teve as melhores artes de capa, mas é fato também que a capa de “Bad” é a mais amada por seus fãs que sempre dão um jeito de recria-las em algum momento. O uso das fontes é inteligente e o figurino punk que Michael está utilizando também é extremamente estético.

E que tal mostrar cultura pra esse povo? Indo um pouco mais pro lado do hip-hop temos como exemplo a capa do disco “Flower Boy” do rapper Tyler, The Creator, de 2017.

Tyler, The Creator – Flower Boy – Monkeybuzz

O interessante desse disco é que as canções tem uma atmosfera bem pesada, com batidas fortes de hip-hop e letras bastante pessoais do eulírico, e mesmo assim tudo isso é quebrado com a arte de capa do álbum que traz muitos tons de amarelo e laranja, mostrando uma imagem acolhedora e calma de um campo de girassóis.

E agora que tal falarmos sobre bruxas? Seria inviável fazer uma lista dessa sem citar o mágico “Ceremonials” de Florence And The Machine lançado em 2011.

The FATM Fan Club on Twitter: "Tom Beard's iconic photo of ...

O disco veio ara apresentar um lado mais obscuro da banda, com seus instrumentais pesados, passando um sentimento de força, dando consistência para cada composição presente aqui. A capa representa os vários lados da religião e como podemos nos conectar com o outro lado, sendo uma das mais icônicas lançadas atualmente.

E claro que precisamos citar um dos maiores rockstars que já existiram, e sim estou falando de David Bowie, no entanto tenho uma opinião polêmica quanto à capa e escolhi a do disco “Pinups”, de 1973.

Stor guide: Få de bedste Bowie-numre til samlingen - hvad skal du ...

Sim, eu sei que a maioria diria “Aladdin Sane”, mas eu não. Se você olhar toda a discografia do Bowie lado a lado, seus olhos vão parar, com certeza, na capa desse disco, e fala sério olha como essa capa é super interessante, e o mais divertido é que ela representa muito do som tocado no álbum, que tem apenas 34 minutos de duração, então super recomendo.

FineArtFriday - David Bowie, by Justin de Villeneuve - Iconic Images

Bônus

A capa do álbum “Blue Neighbourhood” do Troye Sivan, 2015.

Troye Sivan - Blue Neighbourhood - Saraiva

A capa do disco “Melodrama” da Lorde, 2017.

E para finalizar a lista, a arte de capa do álbum “LP1” da FKA Twigs, 2014 (é engraçado por que o álbum de estréia do Liam Payne também tem esse título, são as iniciais dele kkkk).

Fka Twigs Lp1 Digital Album - R$ 38,00 em Mercado Livre

Comenta ai :]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.