14 Músicas para entender o legado de Madonna

Na era do streaming é muito comum que os mais novos se perguntem o motivo de Madonna ser considerada a “Rainha do Pop”, sendo que não se vê mais a cantora no topo dos charts e poucos jovens conhecem as suas músicas, ainda que Madonna seja a veterana mais popular no Spotify.

A artista surgiu nos anos 80, mais especificamente em 1983 quando lançou seu disco homónimo. Naquela epoca não existia Youtube, Spotify ou Deezer, muito menos o iTunes, logo as vendas eram contabilizadas pelas unidades de discos de vinil (nem cd existia) vendidos, e se você for hater, pode chorar se quiser, pois Madonna detém o recorde como cantora que mais vendeu discos no mundo, com cerca de 300 MILHÕES de álbuns vendidos.

Michael Jackson é conhecido como “Rei do Pop” por conta de sua influência no mercado norte-americano em relação ao consumo de música – tanto que seu álbum “Thriller” detém o título de “Disco mais vendido da história”, pode pesquisar – e Madonna é a rainha do pop pelo mesmo motivo, ela é basicamente um dos primeiros modelos de Pop Star feminina que se tem conhecimento.

Todas queriam ser Madonna, se vestir igual à ela, usar os mesmos penteados, etc, tanto que o famoso colar de crucifixo ficou em alta em 1984 quando a cantora passou a usá-los como um acessório sexy, e a igreja católica comeu o juizo dela pela primeira vez (de muitas que viriam após).

Mas o que tem de especial em Madonna é justamente sua música, mais especificamente suas letras provocativas e a forma como a cantora constrói suas eras, que são completamente diferentes uma da outra. São 14 álbuns em estúdio desde 1983 e nenhum é igual ao outro, nem a voz é. Vamos então começar do começo.

1º Holiday

Apesar de ser uma canção super fofa, “Holiday” traz influências da Disco Music e do New Wave que estava entrando em cena na epoca. Madonna geralmente encerra suas turnês ao som de “Holiday”, que carrega uma linda mensagem de paz e diversão, e recentemente a cantora publicou um vídeo de uma senhora em situação de rua, onde a mesma estava dançando ao som do hit, essa senhora então, antes viciada em drogas, conseguiu por conta do vídeo a ajuda de uma clínica de reabilitação.

2º Like A Virgin

“Like A Virgin” é a faixa título de seu segundo disco de estúdio lançado em 1984. Aqui começa a mudança de imagem de Madonna, que estava caminhando para deixar de ser vista como uma “estrela teen”. A música em questão traz uma letra bem sexy que remete a um momento sexual muito caloroso. O álbum foi o responsável pela consolidação de sua carreira.

3º Papa Don’t Preach

E aqui começam as primeiras polêmicas de Madonna. Lançada no álbum “True Blue” de 1986, seu terceiro disco, “Papa Don’t Preach” é uma canção de Pop Rock que fala sobre gravidez na adolescência. Seu título brinca com as palavras “papa” e “preach”, como se a cantora estivesse a se referindo ao papa, lider religioso, o que gerou mais uma confusão com a igreja católica, essa que promoveu boicotes aos seus shows e seus produtos.

Uma curiosidade sobre o “True Blue” é que a Madonna está cantando em um tom mais grave e isso tem um motivo, ela queria trazer um som mais amadurecido para o seu álbum, tentando cantar de uma forma mais “adulta”.

4º Like A Prayer

Se provocar o papa não foi o suficiente, então Madonna provocou todos os fieis católicos, os deixando bem bravos, isso em 1989. A faixa título de seu quarto álbum não tem nada de mais, além de comparar sexo oral com uma oração, mas o clipe provocou e muito! Madonna protesta contra o racismo e a hipocrisia cristã mostrando cruzes pegando fogo e um Jesus negro em seu clipe.

A igreja mais uma vez boicotou seus shows e desta vez Madonna teve uma quebra de contrato com a Pepsi, porém saiu por cima recebendo todo o dinheiro que a empresa a havia prometido.

5º Erotica

Se usar cruzes de forma sexy, zoar o papa e ainda protestar contra a igreja católica não foi o suficiente para que Madonna fosse derrubada, uma coisa te derrubou pela primeira vez: o machismo. “Erotica” é também a faixa título de seu quinto álbum, lançado em 1992, este foi lançado junto com um livro chamado “Sex” que contém imagens sexuais da cantora com outros artistas.

Isso foi o suficiente para que suas vendas despencassem. Madonna vendeu bastante, apesar dos pesares, mas não conseguiu os mesmos números que estava acostumada a atingir com facilidade. A sociedade não estava preparada para uma mulher falando sobre sua sexualidade (ainda que este álbum tenha aberto a mente de muitos para as próximas cantoras que viriam depois).

6º Human Nature

Após todo o boicote com o álbum “Erotica”, Madonna lançou o romântico “Bedtime Stories” em 1994. “Human Nature” soa como um afronte à sociedade que julgou na época, mas consumia homens que falavam sobre a mesma coisa, essa foi sua resposta. A canção fala que a liberdade sexual faz parte da natureza humana. A canção tem uma sonoridade próxima da do álbum anterior.

7º Frozen

Após limpar sua imagem de “cantora vulgar”, Madonna lançou àquele que é conhecido pelos fãs como “seu disco mais coeso”, o “Ray Of Light” de 1998. O álbum é muito famoso na cultura Pop por conta de sua produção impecável, e por ser um dos primeiros discos a misturar música pop e música eletrônica. O álbum foi lançado após o nascimento de sua primeira filha Lourdes Maria.

A faixa “Frozen” é uma de suas baladas mais poderosas e mais intensas. O clipe é místico e é bom lembrar que foi nessa epoca que Madonna se juntou à religão Cabala.

8º What It Feels Like For A Girl

Lançado no álbum “Music” de 2000, “What It Feels Like For A Girl” é uma balada sobre feminismo e como é viver no “mundo feminino”. Sua versão mais famosa é um remix cujo instrumental é substituido por batidas eletrônicas, deixando a música ainda mais pesada. Em sua turnê “Drowned World Tour” a cantora mostra trechos do filme “Perfect Blue”, que também toca nesse assunto.

9º American Life

Lançado em 2003, “American Life” é seu nono álbum em estúdio e com seu lançamento Madonna foi perseguida mais uma vez, e dessa vez a coisa foi séria! Vamos começar com o fato de que a capa do álbum é uma foto de Madonna imitando a famosa imagem do militar argentino Che Guevara (dá um google).

O álbum em si é uma forma de protesto contra o governo Bush e a faixa título fala sobre a glamourização da guerra e como os países de primeiro mundo a usam de uma forma rentável, causando estragos irreversíveis em outros países. Seu clipe foi banido da MTV e Madonna foi obrigada a gravar outro, além disso ela foi ameaçada de morte por muitos norte-americanos. Vale a pena citar que em 2003 os E.U.A. ainda estavam se recuperando do ataque às torres gêmeas em 11 de setembro de 2001.

10º Hung Up

E quem pensou que Madonna estava na pior após ser boicotada pela quarta vez, se enganou redondamente. A cantora retornou aos holofotes com um de seus álbuns mais aclamados de todos os tempos, o “Confessions On a Dance Floor” de 2005. O álbum foi um sucesso em vendas e trouxe um de seus maiores hits de todos os tempos, “Hung Up” que possui um sample da música “Gimme, Gimme, Gimme” do Abba.

Mas nem tudo são flores, quando Madonna saiu em turnê com a “Confessions Tour” ela incluiu na setlist sua balada “Live To Tell” do álbum “True Blue”. Na apresentação a cantora aparece “crucificada” enquanto rolam informações sobre crianças em estado lastimável que vivem no Malawi, e mais uma vez ela foi boicotada.

11º 4 Minutes

Seu álbum “Hard Candy” de 2008 mostra bastante versatilidade por parte da cantora ao tentar ingressar no mercado do Hip-Hop, algo que ela não ainda não havia testado. Os produtores da pbra são nada mais, nada menos que Pharrell Williams e Timbaland, mestres da produção.

A recepção de seus fãs foi mista, mas uma coisa é certa: “4 Minutes” em parceria com Justin Timberlake bombou muito, e apesar do álbum não ter surpreendido tanto as expectativas, sua turnê “Sticky & Sweet Tour” detém o recorde de “turnê femina mais lucrativa da história”, é só pesquisar.

12º Girl Gone Wild

Lançada em seu álbum “MDNA” de 2012, “Girl Gone Wild” é uma música bem dançante que exalta sua sexualidade. É a primeira faixa do CD, o que torna muito icônico o trecho de abertura da canção, quando Madonna recita a oração de constrição, essa que expressa a tristeza do pecador pelos seus pecados realizados. Logo após orar, Madonna canta sobre fazer sexo, não poupando detalhes.

13º Living For Love

A faixa foi usada como primeiro single de seu álbum “Rebel Heart”, este que celebra a rebeldia humana e preza pela coragem de colocar sua cara a tapa e lutar por aquilo que acredita. A música em si é um hit eletrônico sobre viver uma vida inteira em busca do amor e lutar contra seus demônios internos.

14º God Control

“God Control” traz novamente a Disco Music à tona. Por mais dançante que seja, isso não impede que a música seja politizada. Lançada em 2019 em seu álbum “Madame X”, a faixa soa como uma forma de protesto contra à política de armas dos Estados Unidos, e na época estavam tentando implantar uma política igual aqui no Brasil, por isso a música e o clipe são tão chocantes.

Mas e quanto a você, qual é sua música favorita da Madonna?

2 comentários sobre “14 Músicas para entender o legado de Madonna

Comenta ai :]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.