Você Precisa Ouvir: Holiday Sidewinder – “Forever Or Whatever” | Um álbum completo e atual

A Holiday Sidewinder é uma cantora da Austrália que ficou conhecida na cena local por fundar a banda “Bridezilla” que atuou de 2005 a 2013. Após o show de despedida da banda, Holiday ficou anos preparando seu retorno ao mundo da música.

Foi em outurbro de 2019 que a artista voltou com tudo e lançou um álbum super divertido com base no Synthpop chamado “Forever Or Whatever”, e é sobre ele que iremos conversar hoje.

Nota:

9,1

Conheci o trabalho dessa artista muito por acaso, por conta de um post no Twitter que mostrava um trecho de seu vídeo-clipe de “Leo”, single do álbum em questão. Esse vídeo me chamou muita atenção pela sensualidade dos modelos que aparecem nas cenas e da própria cantora, que exala uma fofura descomunal. Procurei ouvir o resto de seu álbum de estréia e me surpreendi.

O que mais me impressiona em “Forever Or Whatever” é o fato de que ele é, de certa forma, um álbum à frente de seu tempo. Produzido pela prória cantora em colaboração com Ben Mark e Charlie Russell, esse disco é basicamente tudo àquilo que o “Future Nostalgia” prometeu que seria, é só ouvir as faixas “Seventeen” e “Holiday Inn”. Tem muito dos anos 70 e 80 nesse álbum de apenas 8 faixas!

A duração total do disco é de 28min 56s, o que o torna bem fácil de ouvir e olha que vale muito à pena. Essa obra é pra quem curte letras bem descontraídas e de cara ainda dar umas reboladas enquanto sente o sintetizador estralar. É um disco com uma pegada bem nostálgica e quem o produziu sabia exatamente o que estava fazendo.

Forever Or Whatever | Holiday Sidewinder

O álbum já é aberto em grande estilo com a faixa “Leo“, uma canção sobre desapego. A cantora fala sobre não se apegar a nenhum homem com quem ela tem um encontro. Soa como a música “Plastic Love” da cantora japonesa Mariya Takeuchi. Esse é o tema principal da obra: o desapego e o amor próprio, é como inverter o jogo, “Um dia de caça outro do caçador.”

O álbum segue com “Casino”, uma faixa de synthpop bem marcada pelo som do baixo e dos sintetizadores bem agúdos que entram em contraste com os vocais da cantora. É uma canção muito bem produzida, pra falar a verdade. É como se um clipe passasse pela sua cabeça sempre que você a ouve. A letra cria uma narrativa sobre um romance mais ou menos, o comparando com a falsa felicidade que se encontra em um cassino.

Seguindo temos a música “Baby Oil”, uma música com temática mais sexual sobre fetiches. A produção está mais uma vez de parabéns, pois cada elemento da faixa é único, a guitarra rouba toda a cena. É inserido um áudio em português do Google Tradutor falando “Óleo de bebê, em cascata como uma cachoeira”.

Logo após vem “Tra$h Can Luv”, uma música voltada ao Pop dos anos 80, com tudo que temos direito. Inclusive, após essa faixa o disco fica ainda mais nostálgico. A letra em questão é bem emocionante pois fala sobre um rompimento amoroso. Holiday ainda sente falta de seu ex namorado e ela deixa bem claro que o término foi por diferença de classes sociais. Um trecho bem emocionante diz “Quando eu te ver, vou fingir que segui em frente e somos apenas amigos.”

“Whispers” é outra balada bem emocionante sobre o processo de superação que acontece quando você termina um relacionamento. Em meio a um instrumental bem agitado a cantora desabafa sobre seus sentimentos mais profundos em relação ao seu ex. Ela canta as seguintes frases: “Mesmo se eu quisesse, não poderia ser a mesma de antes. Cada minuto mais eu só quero você de volta um pouco mais“.

Seguimos então com “Seventeen”, uma canção um pouco mais lenta e um tanto triste, mas se desenvolve de uma forma bastante otimista. Holiday canta sobre um cara babaca que passou por sua vida e foi bem abusivo com ela, mas ela se orgulha de não ser mais tão ingênua e não se prender mais a esse tipo de homem. E galera, po que é esse arranjo instrumental? Perfeito!

“Holiday Inn” é a faixa mais “safada” e politicamente incorreta de todo o disco, e mesmo assim é perfeita. Em meio a uma doce melodia que faz parecer que estamos ouvindo New Kids On The Block, a cantora fala sobre ser a amante de um cara, mas ela não está nem ai, pois o casado é ele. Ela ainda fala sobre ser a única perdedora nessa história toda.

Holiday Sidewinder plots her pop domination - Arvos - Double J

Chegamos então na faixa título, que é também a outro do disco. No fim das contas, o álbum termina da mesma forma que ele começou: f*da-se o amor! Holiday Sidewinder já teve tantas decepções amorosas que simplesmente aprendeu a lidar com o amor, e sabe que ele geralmente não dura para sempre. A canção é basicamente sobre viver o momento.

Apesar de ter um foco centrado em suas relações amorosas e não explorar outros assuntos mais pertinentes, o disco de estréia de Holiday Sidewinder prova que existem diversos discos incríveis que nem sempre entram nas listas de melhores do ano da Billboard. O álbum traz uma das melhores produções da música Pop, ficando lado a lado com o “After Hours” do The Weeknd quando o assunto é “soar como nos anos 80”. Tá super recomendado!

Ouça na íntegra:

Comenta ai :]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.